Saturday, June 10, 2006

Mundialices 1. Jogo Inaugural

Escrito para outro blog, cá vai um texto de quem tem muito que estudar (e pouco tempo para escrever)=e que acha que nós, os doentes, sacrificávamos de bom grado a praia e fazíamos os exames em Agosto para podermos ver o Mundial à vontade.



Itália`90: Argentina - Camarões. O meu pai, sempre preocupado com a minha educação, explica-me o que se vai passar. Isto acontece de quatro em quatro anos e é o torneio de futebol mais importante do mundo. O primeiro jogo é sempre o Campeão do Mundo contra alguém. A ocasião prometia e eu até parei de brincar com os subbuteos. Eu nem sabia - aos 6 anos - que havia um país chamado Camarões e imaginei-os com um equipamento da cor dos animais seus homónimos. Mas sabia que havia um tal de Maradona do outro lado. E o meu pai, do alto da sua sapiência, disse-me que a Argentina devia meter três ou quatro nas calmas. Um zero para o país que jogava de camisolas verdes e calções vermelhos (e não da cor dos camarões) e a autoridade paternal posta em causa.

EUA`94: Alemanha - Bolívia. Não achei muita piada ao facto do Mundial ser nos States. Não, ainda não tinha consciência política, mas os jogos davam tarde. Apesar das responsabilidades académicas serem bastante reduzidas aos 10 anos, a autoridade da minha mãe foi uma barreira chata que me impediu de ver alguns jogos na fase de grupos (felizmente fiquei de férias cedo). Avanços diplomáticos do meu pai interecederam a meu favor conseguindo autorização para ver o primeiro jogo. Houve um estúpido de um boliviano (Etcheverria, se não me falha a memória) que conseguiu levar um cartão vermelho aos 2 minutos. O meu pai explicou-me que não gostava da Alemanha porque antigamente eles tinham tido um regime político mau. E foi a ver a Alemanha ganhar 3-1 (se não me falha novamente a memória...Já lá vão 12 anos, malta) que o meu pai me explicou o que foi o regime nazi.

França`98: Brasil - Escócia. O meu tio não percebe nada de futebol e torceu pela Escócia. Fiquei triste porque o meu Brasil - por quem torço todos os Mundiais - tinha uma equipa tão estranha que precisou de um golo marcado meio com a cabeça meio com o ombro e de um penalty duvidoso para ganhar aos cepos dos escoceses. O meu tio anunciou logo a tragédia que viria a acontecer na final e disse que o Brasil não ia ganhar.

Coreia/Japão 2002: França - Senegal. Mais um Mundial num país esquisito com jogos a horas esquisitas. Sexta feira, 12.30: "Senhora Professora, está aqui a minha auto-avaliação e quero-lhe dizer que não venho a esta nem às duas próximas e últimas aulas porque há jogos do Mundial. Prometo estudar muito para os exames e tentar entrar na faculdade." A pobre senhora ficou demasiado espantada para conseguir contra-argumentar. Eu avisei-a o ano todo que não ia faltar porque sabia que em Junho ia ter montes de jogos a ocupar-me a agenda. Ela achou que eu estava a gozar. É quase uma impossibilidade física explicar a alguém que é possível vibrar com os poemas de Pessoa e dar gargalhadas com o golo que o Senegal marcou aos franceses sem ser considerado doente psiquiátrico.

Alemanha 2006: A minha empregada fez qualquer coisa esquisita à box da T_ _ _ _o (não à publicidade!) e perdi o Alemanha - Costa Rica. Confesso que ainda não recuperei do choque

13 Comments:

Blogger Arnaldo Icaro said...

realmente agora fizeste-me recordar umas quantas cenas eheheheh (tou a ver que tens a mm idade que eu - de 84).

essa do 12º ano também passei por isso com os profs, mas n me custou mt. vivi e vivo Pessoa mas nunca fui um aluno aplicado e assíduo... :P



spencer

8:01 AM  
Anonymous hugo nn said...

sou uns anos mais velho do que tu,geração de 76,e apesar de ter algumas recordaçoes do mundial de 82,o que mais me marcou foi o México 86...ver Portugal-Inglaterra ás 23 horas,ouvir o Herman a cantar o "vamos lá cambada...",e o mito MARADONA a brincar com os ingleses...
o itália 90, foi o fim dos mundiais com o assassinato desportivo de Maradona e Cannigia por terem eliminado a Itália...
é que já nesse ano,as finais eram pré escolhidas e essa era para ter sido ALEMANHA-ITÁLIA e a fifa lixou se...
apartir daí.é tudo escolhido a dedo...em 98 então foi a barraca suprema pois já todos sabiamos quem iria á final...
em 2002 quem não se lembra dos favores á Coreia e de como o Brasil eliminou a Turquia...
e neste meus amigos,com tanto falatório no Brasil,o mais certo é lá chegarem...mas cuidado com outro puto argentino que tem pinta para os vacinar...
senão souberem o que significa a palavra vacinar leiam o livro "el Diego"

3:43 AM  
Anonymous A. said...

No mundial de 2002 lembro-me do Portugal-EUA. Foi cedo o jogo (10h se não estou em erro). Tinha exame nesse dia. Um dos auditórios fora aberto para ser transmitido o jogo... Qual preocupação com a prova... o que queriamos era ver o jogo... quando como todos se devem lembrar começamos a ser literalmente enfardados por eles. Mal fora o segundo golo sai, trsite, a pensar que deveria era preocupar com o exame e cagar para a bola. Lembro-me de ir a caminahr para a sala, ouvir um reboliço... de correr para o bar e ver que tinhamos sofrido o terceiro. e mais, ao longo da prova ouvir por duas vezes o pessoal a gritar golo, e estar as duas horas a imaginar quando ouveria o 3º e 4º festejo.... mas nada....

A partir dessa altura, nucna mais me identifiquei com a selecção. as lagrimas que correram no meu rosto a quando as meias-finais do Euro 2000 nunca mais foram vertidas pela suposta equipa portuguesa.

Agora um segredo apra ti amigo. Na final em 2002, torci pelos teus "pseudo-rivais" (Alemanha), não porque gostasse deles (sempre me identifiquei pelo espirito e jeito de jogar dos brasileiros, nos jogos da mega-drive escolhia sempre eles :P), mas porque a palavra "penta" ainda me fazia confusão :P:P..........

7:30 AM  
Anonymous Anonymous said...

Eu tb sou dessa cepa de 76 e tenho umas memórias mais alargadas. Do Espanha 82 lembro-me do Naranjito, do Alemanha- França(3-2), um dos melhores jogos de sempre de mundiais, do Paulo Rossi e do falatório da super equipa do brasil. Lembro-me de ver o Mundial a preto e branco e a chupar os pauzinhos de gelo com sabor que estavam então na moda.
Do México 86 lembro-me de bastantes coisas. Maradona à cabeça, mas Shilton, Pfaff, o mais batido e melhor guardião do Mundial também cá estão na memória.Lembro-me do nosso começo e do nosso fim (Inglaterra e Marrocos), do Alemanha 2- França 0(chora aí, Platini!!!) e de ...Negrete!
Do Itália 90, lembro-me de TUDO. todos os jogos, todos os 11 campeões titulares (Ilgner, Berthold, Kholer, Augentaler, Buchwald, Brehme, Mathaus, Hassler, Litbarsky, Voller e Klisnmann), de Gascoigne, Platt, Milla, Schilacci, Baggio, da Checolováquia de Skhurahvy, da Holanda de V. basten, Gullit e Rijkaard, de Abdel Ghani, Thern, Magnunsson, Ricardo, Mozer, bem, de tudo. Do EUA 94, Romário e Baggio à cabeça, o afastamento de Maradona, Bebeto, Hagi, Stoichkov, Balakov e Yordanov, Keneth Andersson, Yekini, Amunike e tantos outros. Depois veio o França 98, já a bulir. E a partir daí tudo se tornou mais esbatido...tal como está a ser este mundial!

Um abraço,
Guifes

10:06 AM  
Anonymous Teixeira said...

Sendo eu de 79 do Mexico 86 so memso por resumos....do Italia 90 ja me lembro bem e nunca esqueci o "Toto Schilaci" que qd entrava marcava sempre o seu golito(alguns mesmo decisivos)...Nos estados unidos 94 penso que foi aí o inicio do futebol moderno...lembro-me d eter ficado acordado ate tarde para ver um jogo da colombia porque queria ver em acçao o Freddy Rincon que diziam vir para o benfica e lembro-me do Salenko da Russia marcar 6 golos aos camaroes....o que ainda hoje é record. França e coreia ja é muito futebol moderno...entao o mundial da coreia foi vergonhoso,

11:52 PM  
Blogger Adepto Fanático said...

Confesso que no méxico 86 não me lembro do jogo inaugural, e em 1990 estava na natação no Sport Lisboa e Benfica, daí não ter visto o frango do Pumpidu. Mas em 94 lá estava eu colado à TV a ver o jogo inaugural (nota amigo, ficou 1-0 golo do Klinsmann :P ), e em 98, na véspera do meu exame mais importante da minha vida até aí (Matemática, n.d.r.) a ver a vitória do Brasil diante da Escócia.
Em 2002, ainda dei "aquela" gargalhada a ver a França perder com o Senegal, e este ano vi um jogo espectacular. Ai mundial... Porque é que calhas em época de exames...

11:43 AM  
Blogger Portugal Lads said...

Como ja nos habituaste, grandes textos dum verdadeiro adepto de futebol!

Visitem:

http://terracesculture.blogspot.com

5:34 PM  
Blogger Lupin IV said...

Lembro-me de muito pouco do Mundial de 82. Uma colecção de cromos que serviram para adornar a minha mesa de matrecos e do Naranjito. Lembro-me do Arkonada (devia ser uma má lembrança, pois nunca torci pela Espanha em jogo algum) e pouco mais.

De 86... Maradona e o Portugal-Inglaterra.

O Italia 90 foi o "meu" mundial. Todos os "analistas" dizem que foi dos piores. Mas é o que mais me recordo. Torcia pela Alemanha e pelo Brasil (tinha uns quantos players do Benfica). Lembro-me dos suecos pelas mesmas razões. Depois os Camarões, o Abdel Ghany (Egipcio que jogava no Beira Mar). Do Irlanda-Holanda. Do Olaf Thon a festejar o penalty contra a Inglaterra. Do ENORME Giuseppe Giannini, dos Ingleses e do golo de Cannigia ao Brasil de Careca, Alemão e outros craques. Da cuspidela dos "monstros" Voller e Rijkaard no "clássico" que opunha os 3 holandeses do Milan aos 3 alemães do Inter. A expulsão do Gerets e os golos do "desconhecido" Schilacchi.

O mundial dos EUA mostrou um Maradona recuperado "ma non troppo" e um Romário que representava a raça dos "jogadores que têm prazer em jogar". Os Búlgaros. O Preud'Homme e o Italia-Espanha com o Tassoti a aviar o Luis Enrique.

O frança 98 mal acompanhei. Gostei da vitória dos Franceses contra um favorito Brasil. Mas foi um mundial quase sem sabor.

O da Coreia-Japão que dizer ? Tirando o Senegal e a Turquia (mereciam no mínimo a final) que mais houve? Uma Alemanha que sem saber como chegou à final e um Brasil que precisou de "ajudas" para atingir o inevitável.

Este está a ser divertido. O Brasil não parece tão bom (o que é sempre bom)e a Argentina dança o Tango (o que é sempre óptimo). Os Ingleses têm um brasileiro (Joe Cole) e algo me diz que o Gana ainda vai fazer miséria. Uma pena se a França não passar aos oitavos. Apenas por uma razão: Zidane...

2:31 PM  
Anonymous Anonymous said...

Mas não eras tu que por tua vontade os jogadores do benfica não iam a selecção para não se lesionarem???
E agora andas-me a dizer que vibras com o mundial???
Se enm com a selecção do teu pais vibras, quanto mais com as outras?
Cresce mas é, e deixa de brincar aos ultras...

6:29 AM  
Blogger Adepto Fanático said...

Vibra com um mundial, porque num mundial estão os melhores jogadores do mundo. E por norma, quem gosta de futebol gosta de ver os melhores jogadores do mundo.
Boa atitude essa de assinares como anónimo.

10:29 AM  
Blogger Lupin IV said...

E já agora aprende a escrever Benfica. É com um "B" :D

4:51 PM  
Blogger Suspirador said...

Nascido em 75 tenho uma lembrança do mundial de 78 da Argentina: uma bola de futebol, cor de tijolo, com a mascote (um puto equipado de alviceleste) e que durou imensos anos (curiosamente a outra bola que tinha era encarnada, dizia "vota lista qualquer coisa" e "fecho do 3.º anel"...).
De 82, lembro-me - claro - do Naranjito, do Brasi (sócrates, falcão, careca, zico, éder...) e Paolo Rossi e Dino Zoff. Nessa altura julgava que o Brasil representava Portugal, como acontecia nos Jogos sem Fronteiras, em que às vezes um país representava outro.
Claro que ainda devo ter algures a caderneta do mundial...

8:46 AM  
Blogger SL Benfica Ultra said...

Caro anónimo:
Se vires um Mundial, vês que os jogadores, pelo prestígio do torneio, festejam os golos como o acontecimento da vida. Vês ainda coisas "míticas" porque é um torneio prestigiado e acontece só de 4 em 4 anos e um Itália - Argentina como o de 90 fica para sempre (não pode acontecer em 91, 92, 93...).
Eu adoro o Mundial por isso. Pela mística, pela raridade e, claro, por ser futebol.
Se não consegues distinguir isso de não entrar na nacional estupidez de meter bandeiras à janela, de achar que ser português é gostar da selecção, paciência. Não és lá muito esperto e não vou fazer nada contra isso.
Além de ser triste leres um blog com o qual não concordas, mais ainda é comentar (ainda por cima com uma agressividade pouco educada) anónimamente.
Faz-te um favor e não voltes. E não te esqueças de ser "muita ultra" e gritares golos de jogadores que passas o ano a insultar.

Aos outros: época complicada para escrever. Muitas ideias e pouco tempo.
Um abraço a todos

12:43 PM  

Post a Comment

<< Home