Thursday, March 02, 2006

Rui Costa, filho de Rimbaud

A propósito de um poema de Rimbaud e do blog do GR1904 (http://nuncacaminharassozinho.blogspot.com) - e uma expressão que fixei imediatamente "Benfiquíssimo Rui Costa", veio-me este texto (ou umas linhas do mesmo, que agora vou tentar alinhavar.

Quando penso em ti, é com a camisola vermelha. Número 10 nas costas, olhos bem levantados, aquele drible ora com a parte de dentro ora com a de fora do pé e cabelos ao vento. "poesia em movimento", disseram uma vez de ti. "Filho de Rimbaud", digo-te agora eu.
Arthur Rimbaud é daqueles poetas que conforta o adolescente que persisto em ter em mim. Enfant terrible, sonhador e...número 10 na arte de escrever e de desconcertar (a ordem social, os espíritos, tudo). Deixou de escrever poesia aos 20 (como tu, que também nos deixaste tão cedo, Mago Rui), mas a sua herança permanece. Jim Morrison, Jeff Buckley, Pasolini, Al Berto, em todos eles vive o espírito boémio e nómada de Rimbaud.
Mas hoje, quando acabei de ler um poema de Rimbaud, a primeira coisa que me veio à cabeça foste tu, Rui. Foi o teu choro quando nos (e no "nos", incluo-te entre nós, Rui) marcaste aquele golo. Foi o teu drible, a tua cabeça levantada (quão deselegante é Figo perto de ti, sempre com os cornos no chão e agora - sem velocidade e sem "galáxia" - ainda mais estúpido quando comparado a ti).
Rimbaud também não foi logo admirado e ainda hoje há quem não o veja com bons olhos. Há quem prefira sempre ler outros consagrados e ache que aquelas asneiras de um adolescente são só para loucos e sonhadores.
Mas a tribo do futebol é bem mais sábia e fiel aos seus Deuses. Nunca voltaste à Luz (foste sempre um D. Sebastião que imaginávamos chegar numa noite de nevoeiro - que, certamente, irias desfazer com um daqueles teus passes que rasgavam tudo), mas nem isso te apaga dos nossos corações.
Foste o único jogador que me conseguia fazer sorrir - sorrir mesmo - a ver um jogo da selecção.
Foste o único jogador de quem nunca ouvi o meu Pai falar mal.
Escreve Rimbaud: "Isto assim começou e acabará: sob os risos das crianças". Memória de cirança: Amadora 93/94. O jogo que não se resolvia e os nervos lá em casa. E depois apareceste tu (um drible, dois... (ou é a minha imaginação?) remate dora da área, canto inferior direito (do lado do GK) e o jogo resolvido.). "GOOOOOOLOO!" gritei com o meu Pai em uníssono.
No dia seguinte fui jogar com os meus amigos e queríamos ser todos como tu. Ar desalinhado e bola colada aos pés (sem olhar para ela, sempre sem olhar para ela).
Sábado volto à Amadora, meu caro Rui. E quando imaginar o teu golo (inevitável, sou um revivalista lixado), vai ser como diz Rimbaud, "sob o riso das crianças" (neste caso da que ainda há em mim, que ainda sonha jogar um dia à bola como tu.) .

12 Comments:

Blogger Adepto Fanático said...

Grande e Único... Dentro e Fora dos relvados!

Um senhor em toda a linha!

10

3:46 PM  
Blogger BENFICA1904 said...

Pronto os fãns pedem e o Rui (MESTRE) Costa dos blogs escreve 2 posts numa semana... os deuses devem estar loucos!
Para o Grande RC um grande texto amigo.
aquele abraço... infelizmente sabado não estarei a teu lado.

PS: a unica falha do RC foi não ter regressado ao SLB e ter preferido renovar pelo milan.

3:53 PM  
Blogger Bakero said...

O Rui Costa é daquelas coisas...
"Deixa-me cá sonhar com o jogador de sonho para o meu Benfica: ama o clube, joga com o nº 10 nas costas, faz fintas fantásticas (quem esquece aquele túnel no Alemanha-Portugal?), remates inesqueciveís (quem esquece aquele golaço no Portugal-Irlanda?), tem uma graciosidade como ninguém (talvez só o Zidane seja tão "belo" com a bola no pé) e tem momentos que criam uma identificação e mística com o meu clube (chorar após marcar 1 golo a nós, nestes dias de futebol moderno?)". E assim surgiu o Rui Costa...também um dos meus idolos de infância.

Ps: Rui Costa nunca regressou ao Benfica. D. Sebastião também nunca regressou a Portugal...

1:56 AM  
Anonymous Francisco Afonso said...

O Azar do Rui foi ter ido para a Fiorentina, quando Figo partiu para Barcelona... Excelente texto...

5:05 AM  
Blogger GR1904 said...

"Benfiquíssimo Rui Costa". Esta expressão surgiu-me naturalmente, sem a ter forjado ou pensado previamente. São daquelas coisas que nascem da inspiração quando pensamos em algo ou alguém que nos marca ou que nos tenha marcado. E o Rui, obrigatoria e romantescamente, influenciou qualquer benfiquista mesmo qd passou a vestir de viola ou de rossonero. Ainda bem que ele não voltou. Quero lembrar-me dele nos seus tempos áureos de águia ao peito. Ou, quanto mt, a chorar em pleno relvado da Luz por ter marcado ao Benfica. Sem vícios, nem vaidades. Apenas e só como uma papoila saltitante.

5:06 AM  
Blogger urra...apre said...

O Rui Costa é daqueles "brinquedos" de infância inacessíveis.
Mas, pai, compra... não, é muito caro, não há dinheiro. Talvez para o ano?... ok, a desilusão nos meus olhos, mas a esperança de que será para o ano... e os anos vão passando, um, dois, três... e o Rui continua sem aparecer para ocupar aquele lugar vazio, só dele (proíbido colocar ali outro brinquedo). E assim a gente cresce, torna-se adulto e a esperança, essa já nos abandonou há muito, passou à história, até que finalmente o Rui retorna a casa mas aí já a fantasia que nos alimentava a alma de meninos desapareceu, e os seus dribles fantásticos, o seu cabelo ao vento (como tão bem descreves) serão finalmente arrumados naquele cantinho da prateleira mas da nossa memória. Rui, porque vieste tão tarde?

5:09 AM  
Anonymous César Cardoso said...

Grande texto novamente, para o GRANDE RUI!! Meu ídolo, único dentro e fora dos relvados... Combatente do futebol moderno!

Mágico RUI!!!

10:00 AM  
Anonymous Makelele said...

RC o mágico eterno que um dia há de regressar ao nosso cube nem que seja para fazer um único jogo de despedida que nunca teve...

5:46 PM  
Anonymous hugo NN said...

ó Makelele será que a tal curva fantástica foi aquela que apedrejou o autocarro do GLORIOSO SLB,o ano passado depois da derrota no Restelo???nunca vos perdoarei...

8:20 AM  
Blogger SL Benfica Ultra said...

Meus caros: fim de discussão. Próximos comentários que gerem discussão (estúpida e desnecessária), serão impiedosamente apagados.
Verdes e azuis vêm cá e escrevem sem insultos e sem provocações, era o que faltava serem MEUS a fazê-lo.
Fico muito contente de virem cá ler o que escrevo, mas ainda me reservo o direito - como tirano vitalício do blog - de apagar coisas que não me agradem (muito mais que coisas que discorde).
Abraços e beijinhos

8:27 AM  
Anonymous hugo NN said...

custa ouvir a verdade não é?mas ok!fim de discussão...mas foi uma coisa que me fez muita confusão!!!eu fui a VIGO e saí de lá ainda mais benfiquista do que fui...detesto ver benfiquistas a atacar simbolos do clube...mas ok...é passado!

8:37 AM  
Anonymous Anonymous said...

É impossível não comentar mas também é impossível não escrever aqui uma coisinha sobre este grande homem, que é o Rui Costa.
Não há palavras para descrever este homem, não há palavras para o elogiar, não há maneira de descrever a emoção quando ele marca um golo, quando ele toca na bola, quando ele entra em campo (com águia ao peito). Como os Italianos dizem Rui tu és um Bambino de Ouro, é verdade és o nosso MAESTRO, és um verdadeiro senhor, és o nosso e sempre número 10, és aquele que nos encheu e enche de orgulho, mas infelizmente para nós cada jogo que passa é menos um que te vamos ver, é menos um que vamos ter o prazer de gritar o teu nome, é menos um que vais entrar pelo relvado e aplaudires o público (como fazes sempre).
OBRIGADO, Rui Costa 10 <3, por nunca esqueceres o que é ser benfiquista, por amares assim tanto o teu clube e assumi-lo, por fazer nós portugueses acreditar-mos em irmos longe com a nossa selecção, obrigado por cada golo, por cada momento glorioso que nós fizes-te e fazes passar, obrigado por seres assim."Maestro" Rui Costa "O nosso 10 SEMPRE " <3 !

2:57 PM  

Post a Comment

<< Home