Sunday, April 22, 2007

A morte melancólica do Benfica e outras histórias

Tudo o que se passou nestas semanas em que não escrevi - do "jogo do título" até à vitória de ontem na Madeira passando por uma eliminação estúpida da Taça Uefa e dois empates demasiado estúpidos para serem verdade - lembrou-me um dos meus livros favoritos: A morte melancólica do Rapaz Ostra e outras histórias do brilhante Tim Burton.
A morte melancólica do Rapaz Ostra e outras histórias é um conjunto de histórias em poema acerca de crianças estranhas e diferentes e dos seus destinos bizarros e de rejeição. Desde a história de amor falhada entre o Stick Boy e a Match Girl (ou Rapaz - Palito e Rapariga -Fósforoa na tradução portuguesa que não é, supreendentemente, má, mas a versão original é demasiado boa para ser comparada.) até ao Toxic Boy passando pela morte melancólica do Rapaz Ostra.
A história deste Benfica não anda longe das bizarrias burtonianas e era prevísivel. Os tons quase dramáticos foram pintados com a pontinha de sorte que nos permitiu chegar até aquela fase da temporada, mas, sejamos sinceros, a coisa tinha demasiado mau prognóstico à partida.
Tudo começa com uma má preparação da época. Escolher um treinador cujo currículo é ser um bom rapaz e que já passou nos dois rivais é mais de meio caminho andado para os adeptos não darem o mínimo de espaço. Permitir uma novela tão longa e desgastante como a de Simão para o Valência / Liverpool/ whatever, dá cabo do planeamento da equipa. Se a isto somarmos a teimosia em jogar derbies na pré - época (para existir logo pressão na única fase do ano em que supostamente há tempo e espaço para experimentar) temos um resultado esperado: o Benfica 2006/2007 nasceu torto, sem táctica definida, com um treinador em xeque, a principal estrela da equipa contrariada e os adeptos com o humor bestial com que se fica depois de se levar três secos dos rivais. A morte estava anunciada.
A derrota no Bessa e o empate com o Paços foram o prenúncio de tudo aquilo que se viria a suceder. Em três jogos do Campeonato, o Benfica partia logo atrás. E ao 5º jogo fora, uma vitória, um empate, três derrotas.
N` A Morte Melancólica... o Rapaz Ostra também é gozado pelos vizinhos e tem pais que vivem infelizes (inclusive chamam-lhe Sam / or "that thing that looks like a clam"). O Benfica, também ele estranho e fora do comum para um candidato ao título, dava-se ao gozo dos rivais e, mais do que isso, separava-se dos seus adeptos.
Seguiu-se uma fase de milagre. As vitórias começaram a aparecer e começámos a jogar uma competição europeia para equipas do nosso nível. Os adeptos começaram a acreditar. Mas a armadilha do Benfica está também nas suas massas, também elas bizarras. Rapidamente se perdeu o norte e o sentido crítico. A criança que nasceu estranha e desigual era já o aluno brilhante de quem se contam feitos que ainda não foram alcançados. O erro foi crasso.
O erro foi crasso e estrondoso porque dentro da Ostra - Benfica havia mais Rapazes Estranhos. Desde Quim, o guarda redes que não segura uma única bola e que treme de medo dos cruzamentos. A Nélson, o rapaz a quem disseram que parecia o Miguel ou o Roberto Carlos e que acha que deixar o extremo esquerdo cruzar não é mau (vide dois golos com o Beira - Mar, o 3º do RCDE... Enfim.). Anderson, o central que vivia com medo. E, last but not least, Nuno Gomes. Nuno Gomes chega a ser estranho demais até para uma história de Tim Burton.

Nuno Gomes tem, segundo o site do SL Benfica 6 golos em 22 jogos. Nem 1 em cada 3 jogos. Nuno Gomes conseguiu, ontem na Madeira, nem sequer atirar à baliza uma assistência perfeita de Miccoli à entrada da área, zona frontal, sem nenhum defesa à frente. Nuno Gomes falhou contra o RCDE, na Luz, o golo que daria o acesso às meias finais. Não foi uma "extraordinária defesa" do guarda redes adversário. A baliza estava escancarada, era só encostar, mas Nuno Gomes conseguiu atirar a bola para o únco sítio onde o guarda redes podia falhar. A arte e o engenho de falhar golos, é o que esse lance representa. Nuno Gomes cultiva há muito a imagem do goleador sentimental, do avançado "que não é bem ponta de lança", do jogador que faz muitas (?!) assistências. Durante anos, jornalistas e joralistas esfarraparam a desculpa de que "Nuno Gomes precisa é de alguém que jogue ao seu lado". E agora, que Nuno Gomes deixou de jogar fixo entre os centrais, em que também Miccoli é alvo de marcação, chegámos a isto (vou repetir, para ficar bem clarinho): um avançado centro do Benfica - que joga teoricamente para ganhar todos os jogos do campeonato marcou 6 golos em 22 jogos. Mas o mais grave é Nuno Gomes ser a criancinha estranha e claramente diferente que continua a ser acarinhada como se fosse o Drogba.

Depois é baralhar e voltar a dar. O treinador insiste em não rodar a equipa e em fazer substituições só aos 92` quando vence 3-1 o Paços de Ferreira em casa. Os 11 estranhos rapazes são espremidos até não terem forças e os seus defeitos saltarem mais à vista do que nunca.

O resultado final foi esta semana que não escrevi. A morte melancólica recheada de bolas ao poste, de jogadores que não correm, de jogadas exasperantes.

Para o ano há mais. Foi mais uma no de merda, cheio de erros de gestão, erros tácticos e erros de jogadores. Um desastre.

Custa-me escrever isto. Custa-me rever todo este ano, todos os sonhos que cheguei a alimentar e ter a percepção claríssima que assim não vamos lá.



(deixo-vos com uma das perturbantes e estranhíssimas short stories de Tim Burton)
The Boy with Nails in his Eyes
put up his aliminium tree.
It looked pretty strange
because he couldn`t really see.

16 Comments:

Anonymous Benfica said...

Isso são desculpas, estás a atirar areia para os teus próprios olhos , quero te lembrar que merecia-mos inteiramente ganhar estes seguintes jogos ,naval , paços boavista, braga e beira-mar assim como o do espanhol , Lá e cá... e merecias ter empatado com o porto lá... Ora eu nudo sorte nca utilizei este tipo de desculpasmas é um facto que este ano o benfica n tem tido sorte porra não tem ! a culpa é do treinador quando o Ngomes falha aquela bola ? desde quando um derby de pré epoca gera pressão ? este ano n temos tido a estrelinha de campeão.....

7:41 AM  
Blogger M. said...

"merecia-mos inteiramente ganhar estes seguintes jogos ,naval , paços boavista, braga e beira-mar assim como o do espanhol , Lá e cá... "

Eu acho que sim, que também faltou sorte (contra o Boavista é flagrante). Mas merecíamos ganhar ao RCDE lá? Porquê?! E cá... Falhámos três golos (duas ao poste e a do Nuno Gomes), mas havia um penalty para eles, houve uma poste deles.
Merecíamos ganhar ao Paços? Porquê? Porque aos 90 minutos já não vale marcarem-nos golos?
O treinador não tem culpa dos falhanços do NG, mas tem culpa de nunca rodar a equipa (um jogador polivalente como o Miguelito não joga nunca?!?!). Tem culpa da falta de atitute no Bessa e do medo dos minutos finais com o fcp e Paços.
A falta de sorte não justifica estarmos fora de tudo a um mês do fim.

8:15 AM  
Blogger GR1904 said...

This comment has been removed by the author.

3:34 PM  
Blogger GR1904 said...

Meu caro "benfica" (é com B grande, perdoa-me o preciosismo):

A sorte trabalha-se. Chama-se. Merece-se. E não é só pelo que se faz em campo durante os jogos (neste capítulo, o treinador do Benfica é um zero à esquerda, como o M. provou com varios exemplos). É, também, pelo que se faz com a equipa, os jogadores. E com uma total incapacidade de definir estratégias e tácticas de gestão do plantel, não há "falta de sorte" que resista. Há, sim, falta de competência. E neste aspecto, chega a ser exasperante o discurso do treinador do Benfica. Já se queixou dos indices fisicos não serem os melhores, mas quem deixou que isto acontecesse até à fase mais importante de qualquer campeonato, que é sempre nesta altura da época, foi o proprio treinador. E ouvir um gajo que está a frente da equipa dizer isto, é o cumulo da irresponsabilidade! Não andamos aqui há meia duzia de dias. Já temos anos e anos disto e já sabemos como as coisas podem correr se não se rodar a equipa de acordo com os jogos e as circunstancias. E rodar a equipa não é pôr de fora metade dos titulares de uma so vez. É rodar mesmo, uma vez um, outra vez outro. Ou alguém duvidava que a jogar sempre os mesmos 11 ou 12 consecutivamente, chegaríamos a Abril sem consequências? Isto tinha já um final anunciado. A questão é que a nossa crença nos faz ver sempre o contrário.

3:36 PM  
Blogger JN said...

a analise esta perfeita.
so gostava de dar uma achega sobre o nuno gomes. o que se passa com o nuno gomes é o que se passa com quase todo o plantel, talvez exceptuando o simão, do benfica esta epoca, nao ha uma consistencia de jogo que permita a um jogador manter a forma durante um periodo largo da epoca e isso reflecte-se no nuno gomes e em todos os outros. nao quero com isto dizer que nao foi uma epoca de merda do nuno gomes, porque foi, mas nao me esqueço do futebol que ele ja nos ofereceu e espero que ainda nos volte a mostrar.

4:16 PM  
Anonymous miki said...

O que é certo é qe se estivessemos na liderança e nas meias da Uefa, este plantel era o melhor e o Santinho era o maior. Ninguém é perfeito, é preciso apurar responsabilidades mas daí até por em cheque toda uma temporada acho qe o teu coração está falar mais alto do que a razão. Não gosto de falar de azar nem sorte no futebol porque tudo isto faz parte, mas uma equipa como a nossa que tem 14 bolas no poste... desculpem-me é azar, é mesmo muito azar.
E, nao desculpando nada nem ninguém: cuidaado, muito cuidado com as arbitragens. O apito azulado infelizmente continua a funcionar e enquanto assim for muito dificilmente conseguiremos vencer ... só não vê qem não quer. Saudações Benfiquistas

9:47 PM  
Blogger Miguel said...

eu pensei q estava louco quando dizia q o Nuno Gomes não prestava,mas agora tds chegam á mesma conclusão.os numeros falam por si 6 golos em 22 jogos e um ordenado astronómico.em relação ao q produz ganha bem mais q o Cristiano Ronaldo

2:30 AM  
Anonymous cajó said...

Concordo plenamente nos pontos que tocas e que definem as razões de uma época acima de tudo frustrante. Eu como anti-nandinho assumido, reforço:

-> como um gajo andar meia época a dizer que precisa de falar com o plantel. Ganha especial destaque o facto de todos falarem a mesma língua, e que nem Koeman, Trapattoni ou Camacho se lembraram desta para justificar derrotas.

-> a gestão do plantel é rídicula. Confesso que contra o Braga, fiquei surpeendido por ter visto que afinal o Miguelito ainda por lá anda.

-> Paços (fora), porto (fora e em casa), Copenhaga (fora) entre outros resultam da burrice/cagaço do engenheiro. O curioso é que ele começou a lançar jogadores acima dos 90 min, após levar na pá dos tripeiros, no último lance da partida.

-> Quanto a jogadores em particular. Não acredito que um treinador que foi defesa-central enquanto jogador, se não me engano, não saiba ajudar dois troncos que temos por lá a defender, o Nélson e o Anderson. O que fez ao Moreira não se faz a ninguém. Dou-lhe o mérito na contratação do Katsou.

-> Cada vez que olho para o Derlei e para a sua cebeleira, vestidos com a camisola do Glorioso, o Nuno pode lá ficar o tempo que quiser, mesmo com 22j/6g.

Enfim tinha ainda tanto para dizer, mas já me estou a tornar maçador. Acho que toda esta minha angustia se resume às lembranças que tenho deste pseudo-treinador enquanto reinava no outro lado da 2ª circular e foi comido no final do campeonato pelo golão do Geovani.

Fiquem bem. Como sempre, domingo lá estarei. Força BENFICA!!!

4:59 AM  
Anonymous ginha said...

concordo com tudo, menos quando insinuas que o Simão ficou contrariado.
O Simão não saiu porque não quis e mesmo assim foi o abono do Benfica mais uma ano...
Desculpa mas pareceu-me um comentário injusto...

5:50 AM  
Anonymous Teixeira said...

Sinceamente esta foi uma época que nunca me entusiasmou(ao contrario de época koemann,e nao era fâ dele)...Fernando Santos tem culpa neste fracasso...vamos por pontos:
1º- Nao rodou a equipa...foi sempre os mesmos 11,queimou jogadores como o Miguelito,Diego,Kikin...
2º-Nao houve um unico jogador que possamos dizer que evoluiu com ele,alias Nelssn,Nuno Gomes e Andersson ate regrediram na minha opiniao
3º-Desconfiou de David Luis...se nao fosse a lesao do Luisao nem chegava a vestir a camisola do SLB,e no fim da época ia embora(mais tarde ouviriamos falar dele)
Acho que isto saltou á vista de todos...

Alguns atenuantes:

1º- Em dezembro ficou sem Alcides e Rocha,2 centrais que podiam fazer as laterais
2º- o castigo a Nuno Assis,era titular e estava em grande forma,nao contratámos ninguem
3º Em alguns jogos tivemos muito muito azar

11:21 PM  
Anonymous Anonymous said...

Não me leve a mal a questão. Os grupos ultras estão todos relacionados com movimentos de extrtema-direita, mormente, como o movimento Skin?

1:42 PM  
Blogger M. said...

Não levo a mal. A resposta é não. "Ultras" tem, na língua espanhola, essa conotação. A de ultra direitista. O movimento ultra relacionado com as claques é apolítico e apenas clubístico.
Óbvio que a psicologia de grupo e o efeito multidão das claques sempre foram um chamariz para elementos de extrema direita, mas não há uma relação directa.

2:13 PM  
Blogger Catarina said...

This comment has been removed by the author.

3:14 PM  
Anonymous Luís said...

Para quem se fascine pela singularidade da grande catedral

http://www.youtube.com/watch?v=Dy3eN6pQkQg

A sua beleza, grandiosidade e culto...Vejam e desfrutem do mais belo estádio do mundo!...Bem-vindos à Luz!

5:53 PM  
Anonymous Anonymous said...

Esta época, para mim, têm sido de azar...

Venham ver fotos do derby em:

http://photo-a-trois.blogspot.com/

11:53 AM  
Anonymous Anonymous said...

Partilho da opinião da Catarina em relação ao autor do blog. Mesmo sendo de outras cores gosto de passar por cá.

Caro Miki, se o benfica teve 14 bolas ao poste, o Porto teve 18, por isso não sei porque se reclama azar...

Yakoo

10:52 AM  

Post a Comment

<< Home