Sunday, March 27, 2005

Setúbal - Benfica: Clube vs. Sociedade

Primeiro, lamento a ausência de posts durante algum tempo. Situações alheias à bola, têm-me tirado tempo e imaginação para escrever aqui. As minhas desculpas.

Segundo, várias coincidências impediram-me de ir a Setúbal e de ir ao próximo jogo em casa. (Que chovam os insultos e as faltas a vermelho... Eu mereço.)

Terceiro, a razão que me fez faltar a Setúbal foram nada mais nada menos que os 50 anos desse grande Benfiquista que é o meu Pai. Ora, 50 anos já devem ser mesmo muitos, porque o coitado marcou a festa no dia de jogo e logo num restaurante sem televisão. Perguntei-lhe, com um misto de brincadeira e fúria, se a senilidade chegava directamente aos 50.
O que tenho para vos perguntar é isto: nunca pensaram que passaram os limites? É que eu durante muito tempo acreditei piamente que o Setúbal - Benfica era verdadeiramente mais importante do que a festa do meu Pai. Ora, isto faz ver que a minha (nossa, caros leitores?) obsessão é um perigo claro às nossas interacções sociais. Ainda para mais com o Benfica em sério risco de ser Campeão, eu passo muito do meu dia a imaginar os próximos jogos, a fazer contas, a imaginar o Marquês cheio de Benfiquistas com o leão pintado de vermelho...
Mas isto - passar a maior parte da minha vida a pensar no meu clube - eu já sabia, o que nunca pensei é que tivesse uma dose de loucura tão grande que não me apetecesse mesmo ir ao jantar.
Valeram as mensagens do D. (um relato preciso e precioso de todo o jogo...), os festejos dos golos e a camisola do Glorioso, com o número 50 e o nome do meu Pai, atrás.


Deixo-vos com o seguinte excerto:

" - Em que é que estás a pensar? - Pergunta ela.
Neste ponto, invento uma mentira. Não estava a pensar no Martin Amis nem no Gérard Depardieu nem no Partido Trabalhista. Mas afinal de contas, os obsessivos não têm alternativa; precisam de mentir em alturas como esta. Se disséssemos sempre a verdade, não conseguíamos manter relações com ninguém no mundo real. (...) A verdade é esta: Durante bocados alarmantemente grandes de um dia normal, eu sou um imbecil."

in Febre no Estádio, Diário de um Fanático de Nick Hornby

6 Comments:

Anonymous Anonymous said...

Hoje , ontem e sempre PORTO MERDA !!! www.antitripeiros.blogspot.com

12:21 PM  
Blogger S.L.B. said...

Como compreendo a tua angústia, Ultra. O que vale é que eu tenho um pai tão benfiquista como eu que nunca festejaria os anos no dia de um jogo do Glorioso. Caso contrário, não saberia mesmo o que fazer... E não sei se seria tão magnânime como tu.

Quanto a imaginar os próximos jogos, contas e festejos, eu tento nem pensar nisso por duas razões: 1º porque ainda falta ganhar o campeonato; 2º porque ainda ficaria com mais crises de ansiedade do que as que tenho agora. Por que é que não se pode jogar os oito jogos que faltam em oito dias?!

8:10 AM  
Anonymous 1904 fans said...

Há dias dei por mim a pensar que 11 anos, para mim, ainda não são suficientes para me esquecer do que é ser campeão. Por estar já perto dos trinta, o último campeonato ganho pelo nosso Benfica, está-me cravado cá dentro como se tivesse sido ontem. Esta é, entre tantas outras, uma das vantagens da idade maior para um benfiquista que não festeja um título há tanto tempo. Claro que gostava de não ter de dizer isso. Não porque tenha quase trinta, mas porque o SLB não devia ficar tanto tempo sem ganhar nada. E a verdade é que, se dou por mim a pensar nisto, também não é menos verdade que me faz confusão, mas mesmo muita confusão olhar para os chavalos e putos mais novos e constatar, quase do nada, que esses sim, não sabem ou não sentiram verdadeiramente o que é ser campeão pelo Glorioso. E nem é preciso ir muito longe, basta ver os que andam na casa dos 21 anos para observarmos que há 11 anos atrás tinham não mais que 10 anos. DEZ anos, DEZ! É-me assombroso imaginar-me nessa situação: ser do Benfica e não saber praticamente o que é ser campeão. Apesar disso, é ver os miúdos com a alma pejada de orgulho ao dizerem que são do Benfica. Confiantes e seguros que um dia ficarão a saber o que eu já tive o privilégio de sentir por diversas vezes. E que nunca esteve tão perto como agora.

11:05 AM  
Blogger Bakero said...

1904 fans...eu sou um desses casos: tenho exactamente 21 anos,e do ultimo titulo tenho pouca recordação e na altura ainda era só benfiquista da boca para fora...por isso tem sido dez anos, em que, ao vivo, na televisão ou na rádio, devo ter perdido menos de 5 jogos, sem ter o meu Benfica campeão! Porque é azar, um clube que durante 90 anos ganhou tudo e nos meus 10, pára de ganhar...enfim, este ano vai ser diferente e eu também hei-de ser campeão!

PS: Eu também passo grande parte do dia a pensar no Benfica :-). Ah e também adoro ler e reler o "Diário de um fanático"!

2:22 AM  
Blogger João Pedro said...

Se leste esse livro do Hormby com cuidado, deves ter reparado nas páginas em que ele se refer ao Arsenal-Benfica e na forma como ele trata o SLB: algo do tipo " julgávamos que éramos os maiores, mas bastou jogar com uma grande equipa como o Benfica para percebermos as nossas limitações". Um adepto de Arsenal, recordo.

7:40 PM  
Blogger Bakero said...

Outra parte interessante do livro é quando ele diz que foi num avião apoiar o arsenal a Lisboa, "onde fizemos um empate honroso por 1-1 perante oitenta mil portugueses no intimidante Estádio da Luz." :-)

6:10 AM  

Post a Comment

<< Home