Monday, February 18, 2008

Naval - Benfica: the eternal sunshine of the spotless mind

The eternal sunshine of the spotless mind é daqueles filmes que me apanhou de surpresa. Estava com boas expectativas, mas superou-as. The eternal sunshine of the spotless mind é um filme sobre se vale a pena arriscar o amor. Passaríamos nós por uma relação outra vez se a mesma foi espectacular, mas acaba mal?
É um filme bonito e triste. No fundo, sabemos que apesar de Jim Carrey e Kate Winslet acabarem a rir, porque querem apostar tudo outra vez, sabemos que a coisa vai correr mal.
Quando Rui Costa entrou no jogo da Figueira e fez aquele passe para o Nuno Assis, foi entrar no filme. Jim Carrey (Joel) namorou com Kate Winslet (Clementine). Acabaram e através de uma invenção estilo ficção científica, conseguem ambos esquecer a sua relação. Mas, por mecanismos inconscientes, Joel tem resquícios da relação na sua memória e desata o filme.
Quando vi o passe do número 10, foi como se regressasse à minha relação com o Benfica. Com o meu Benfica. Foi um resquício daquilo que eu já tive, daquilo que eu já vi, do Benfica pelo qual, como dizia o F., me apaixonei. Um Benfica que, por ficção científica ou realidade demasiado violenta, se foi embora.
Rui Costa, sem precisar de se mexer, é muito melhor da merda que lá anda (Luís Filipe ultrapassa o desespero). E aquele passe, porra, eu já tinha visto aquilo, eu afinal não sou louco quando exijo um Benfica diferente, um Benfica com um plantel com qualidade e que iluda, que faça sonhar.
No meio deste tédio insuportável, da falta de ideias e organização, vale-nos Rui, the eternal sunshine of the spotless mind.

6 Comments:

Anonymous Anonymous said...

Mais uma vez um texto lindo. Parabéns! O Benfica, tal como nos últimos tempos tem sido hábito, não jogou bonito, raçudo, tal qual todos nós estávamos habituados. Mas digo-te, quando vi o Rui entrar acredita que valeu tudo: a chuva, o frio de rachar, as horas que não ia dormir, o dinheiro que gastei...tudo deixou de ter importância quando o nosso Maestro entrou no relvado da Naval e nos brindou com os pés de seda e a alma Benfiquista como só ele tem.

9:58 AM  
Anonymous Anonymous said...

que pena que este MONSTRO DO FUTEBOL se teja a despedir de todos nos.. sem duvida o melhor 10 que vi jogar. este benfica dá pena mas a culpa nao é do treinador,ele faz o que pode com um plantel fraco. vamos esperar por 5a e que eles se safem na alemanha pk a uefa e a taça sao as unicas coisas k dependemos de nos pa ganhar. abraço

11:16 AM  
Blogger Ricardo said...

Belíssimos. O filme, a analogia, o Sr. Rui Costa.

"este benfica dá pena mas a culpa nao é do treinador,ele faz o que pode com um plantel fraco" - cá está o que dizia no post anterior. A culpa não é de Camacho, coitadinho, ele tem um "plantel fraco". Ele nem é o treinador da equipa, não, ele senta-se no banco de suplentes porque o Presidente lhe deu um passe vip para ele ver o jogo de perto. Esta desculpabilização do murciano marciano é absurda. O plantel não é, seguramente, o "melhor dos últimos 10 anos", embora seja dos melhores (basta lembrarmo-nos do que tínhamos em 98 e percebemos logo). Temos um génio (Rui Costa), jogadores de valor indiscutível, internacionais e experientes (Quim, Léo, Luisão, Katsouranis, Petit, Nuno Assis, Nuno Gomes), jovens de grande potencial cujo valor necessita de um bom treinador para ser burilado (Nélson, David Luís, Sepsi, Rodríguez, Adu, Di María, Cardozo) e um conjunto de jogadores úteis, que sempre o Benfica teve, porque uma equipa não se faz só de Maestros (Binya, Maxi Pereira, Makukula). Além destes temoos jogadores medíocres (Luís Filipe, Edcarlos, Zoro) e um coxo azarado (Mantorras) (Mantorras). Se este plantel não serve para jogar mais futebol do que aquela "coisa" que a gente vê, dia após dia, eu devo estar muito enganado, e o Camacho deve, então, ser um excelente treinador que não tem matéria prima para mais.

11:33 PM  
Anonymous mary said...

M., depois do milagre de ontem, penso que está na hora de ressuscitares o teu post do barril e perguntares ao nosso pseudo treinador: não estará na altura de dar uma oportunidade ao barril?

1:44 AM  
Blogger mago said...

Para esse momento à antiga, um post também à antiga :)

Excelente a analogia com o (belíssimo) filme, desoladora a consciência daquilo que nos falta para voltarmos a ser aquilo que éramos quando, como muito bem verbalizas, me "apaixonei" pelo clube. E no entanto, tal como a premissa do filme, se tivesse a opção, como não voltar a fazer a mesma escolha de qualquer maneira? Impossível...

3:48 PM  
Anonymous Anonymous said...

Ó RICARDO se axas que tens plantel pa competir com o porto entao andas mm iludido rapaz. tares em 2o é uma sorte e resta-nos ter esperança em fazer alguma coisa na uefa e na taça. na epoca passada tinhamos muito melhor plantel e ficamos em 3o,perdemos nos oitavos da taça com uma ekipa de 2a,e perdemos nos quartos da uefa com o banalissimo espanhyol. pensa nisso. SANDRO

11:19 AM  

Post a Comment

<< Home