Saturday, December 16, 2006

Valdano

Jogou com Maradona (ele di-lo de uma forma mais poética, sempre do terreno do jogo - paixão: "Eu joguei com o Michael Jordan. Era gordo e baixinho. Chamávamos-lhe Maradona.") e marcou um golo na final do Campeonato do Mundo. Para felicidade suprema de pessoas como eu, continuou a jogar à bola a escrever.
É mágica a maneira como escreve. Tem aquele toque sul - americano delicioso, um humor refinado e um conhecimento de causa que não permite qualquer ataque. Escreve sobre a essência disto. Escreve bem, simplesmente bem, desenvergonhadamente bem, bem como eu gostava de um dia escrever.
Deixo-vos com o seguinte excerto que saiu hoje n`"A Bola":

A loucura emocionante
Um
duelo entre históricos do futebol argentino como o Boca Juniors-Estudiantes de La Plata (1-2) é uma festa hipnotizante que não pode comparar-se a nenhuma outra. O jogo ainda não começou e parece-me mentira que o espectáculo vá desenrolar-se em baixo quando lá em cima, nas bancadas repletas e ardentes, estão a acontecer tantas coisas. Troncos nus, braços ao céu e um grito que é um canto coral e apaixonado, que nunca pára de animar. E depois corre uma bola e correm os jogadores atrás dela e correm os olhos ansiosos da multidão atrás de bola e dos jogadores... Que simplicidade, não é verdade? Tem o poder de fazer esquecer a pobreza, a frustração, o desespero. Chama-se futebol e não é preciso dizer mais nada.


PS: (esta é à Valdano) Y ademas lançou um tal de Raúl para o mundo do futebol.

2 Comments:

Anonymous t. said...

O García Marquez evitava intencional-m-e-n-t-e os advérbios de modo. Por coincidência ou não, este sul-americano parece não precisar deles. De futebol, eu não percebo.

4:33 PM  
Anonymous Anonymous said...

Nunca ninguem gritou um golo de Garcia Marquez que me lembre portanto...
Não vi jogar Valdano mas a forma como escreve delicia quem gosta futebol. Esse texto a definir o Boca-Estudiantes é simplesmente sublime. Quem sente o futebol enquanto fenomeno englobador e apaixonante revê-se totalmente nas palavras de Valdano. Este texto em particular arrepiou-me pois é dificil descrever de forma simples a paixao do adepto na bancada, no entanto Valdano fa-lo de um modo simples e fino.
"Chama-se Futebol e não é preciso dizer mais nada".

2:37 PM  

Post a Comment

<< Home